Dia Mundial do Chocolate: produto faz parte das compras de 88,3% dos brasileiros

Setor faturou R$ 11,4 bilhões em 2021
01 julho 2022
mulher comendo chocolate
Entre em contato
O Dia Mundial do Chocolate é comemorado em 7 de julho. Em 2021, o setor faturou R$ 11,4 bilhões em 2021 – alta de 16,1% em comparação ao ano anterior. Nossos dados ainda apontam que a taxa de penetração da categoria cresceu 2,8% no período e que o item faz parte da lista de compras de 88,3% dos lares brasileiros. Além disso, a frequência de consumo cresceu 0,4 pontos percentuais, passando de 8,5 para 8,9 a quantidade de vezes em que o consumidor esteve nos pontos de vendas em 2021.

Formatos preferidos

Em média, o brasileiro gastou, no ano, R$ 89,32 com chocolate – variação de 10,6% em relação a 2020. O formato mais consumido foi o bombom (41,9%), seguido pelas barras (29,6%) e pelos snacks (14%).

A categoria de bombons faturou R$ 3,6 bilhões em 2021 – variação de 6,9% em comparação ao ano anterior. Isso representa uma penetração em 69,8% dos lares, enquanto o consumidor esteve 3,7 vezes nos pontos de vendas. 

Na hora da compra, a grande maioria dos brasileiros prefere as caixas (87,8%), mas também há procura por pacotes de bombons específicos (7,4%) e pela aquisição avulsa (4,5%). 

Perfil do consumidor

Nas sete praças estudadas, o chocolate é mais consumido nas regiões Sul, que concentra 22% do volume consumido, e Grande São Paulo, com 18% do consumo em volume. A maioria dos clientes pertence às classes AB1 e B2, que concentram 14% e 21% do consumo nacional (28%), com destaque principalmente para compradores de 30 a 49 anos.

Ainda vale destacar que os brasileiros adquiriram o produto, principalmente, nos canais de autosserviço (30% do volume), no varejo tradicional (19%) e em atacarejos (14%). Curiosamente, as compras foram feitas especialmente no verão (31,9%), mas também marcaram presença no carrinho durante a primavera (24,3%), o inverno (22%) e o outono (21,8%).
 
Entre em contato
Conteúdos Relacionados
Desafio é a retomada da frequência do consumo fora de casa, que ainda não atinge níveis pré-pandemia
Relatório Barômetro OOH destaca bom desempenho de refrigerantes e lanches no último ano
Já é observado aumento de 14% em alimentos, bebidas, limpeza e higiene