Como o aumento de preços está influenciando no consumo do brasileiro?

Proteínas mais baratas passam a ser priorizadas em cenário de crise
Faça o download do relatório Entre em contato
consumo na pandemia
diretora
Renan
Morais

Out-Of-Home e Usage Manager, Brasil

Entre em contato

A recente alta dos preços de bens de consumo massivo (FMCG, na sigla em inglês) e a nova onda da COVID-19, contribui para que o consumo dentro do lar continue crescendo: 62% dos gastos com alimentação e bebidas não alcoólicas foram em consumo dentro do lar e apenas 38% fora do lar. 

O impacto do preço trouxe grandes mudanças no preparo das refeições

Agora, além de buscarem conveniência, os brasileiros também estão optando por refeições mais baratas. Com a alta no preço da carne, houve de migração para proteínas mais baratas, sendo que cada nível socioeconômico priorizou determinada proteína de acordo com seu valor. Outros pratos, como mingau, também se destacaram no curto prazo, puxado por momentos e classes sociais específicas.

É nesse cenário econômico que o “Carry Out”, marmitas feitas em casa para consumo fora, crescem e se tornam uma boa solução, especialmente para a classe DE. Em contrapartida, Delivery se consolida nas classes mais altas.

Qual alimento está sendo o mais escolhido no Carry Out? Além disso, como os gastos no delivery estão performando diante do atual contexto? Acesso nosso relatório.

Entre em contato